Artigos

O que pode auxiliar os executivos a atingir seu potencial máximo em uma transição de carreira.

Por Daniel Faria

Um processo de recrutamento bem feito e com as ferramentas corretas aumentam radicalmente a probabilidade de contratar um profissional que traga resultados e gere valor na função. No entanto, muitos bons profissionais não se atentam aos pontos cegos de “soft skills” e comentem erros nos primeiros 100 dias que comprometem sua entrega de resultados.

Uma pesquisa da PwC feita sob encomenda para o LinkedIn, revelou que os profissionais brasileiros tem dificuldade para se adaptar ao novo emprego. Em um ranking de 11 países, o Brasil foi o 9º. Mas seria essa uma responsabilidade exclusiva das empresas? Não, muito pelo contrário. O profissional recém-contratado é o principal responsável pelo seu próprio desenvolvimento. Ele é o motor que irá impulsionar sua própria aceleração de desempenho.

Muitos dos executivos que orientamos no processo de onboarding acabam dedicando um tempo extra no aprendizado das relações e da cultura organizacional. Aprender como o jogo é jogado é crucial para que o profissional execute seu roadmap dos 100 dias.

Dos candidatos contratados, 95% são inseridos em um ambiente onde precisam se adaptar ao contexto organizacional, no entanto, apenas 5% são contratados como agentes de transformação da cultura e da estratégia. Dessa forma, a Linco se dedica a orientar executivos recém-contratados a acelerar seus aprendizados, contribuindo para a sua adaptação e entrega de seus planos de execução.

Algumas dicas práticas para o executivo:

  1. Analise os fatores culturais visíveis e ocultos, para que você possa adaptar seu estilo de trabalho para que esse gere mais resultado para sua função.
  2. Crie um mapa de relacionamento, para lhe ajudar a identificar as alianças.
  3. Alinhe com seu(s) superior(es) o “o que”, “quando” e “como” irá atuar nos primeiros meses. Não esqueça de alinhar os recursos necessários para execução do plano.

E qual o papel da empresa nessa transição? Primeiramente é ter consciência de que o processo de integração de novos funcionários vai muito além dos primeiros 30 dias do chamado OnBoarding, principalmente fornecer ferramentas e viabilizar condições para que o executivo consiga acelerar seu diagnóstico e aprendizado. Consequentemente, passa a executar com mais eficiência seu roadmap.